Nuas... depois da Lua


Encontros entre mulheres sempre deveriam ser assim: nus.
Por isso, é delicioso dormir entre amigas.
Primeiro porque descortinamos, desnudamos nossas vestimentas e máscaras sociais.
Daí vem o pijama, a camisola, a blusinha velha e carinhosa que envolve o corpo que pede liberdade e aconchego. E a alma respira, a pele flutua, e de caras lavadas, rimos dentro de copos de vinho ou simplesmente água.

E o corpo escorrega entre óleos e cremes.

Melhor ainda se há possibilidade de fogo.
Lareiras, fogão a lenha, velas acendem segredos e risos eróticos.

É tão incomum mulheres se despirem assim hoje dia...

Tenho a nítida certeza que Clarissa Pinkola ocultou uma palavra ao intitular seu livro:

Mulheres que correm com os lobos (nuas)

Ainda vou provocar um encontro de mulheres nuas... Livres Nuas na Lua

Para aformosar ainda mais este texto, deito aqui imagens de uma delicadeza e feminilidade nunca por mim antes vista.

por Francine Van Hove (artista plástica francesa)














Francine Van Hove










ps.: peço desculpas pela falha em não inserir o títulos das obras, mas infelizmente não consegui estas informações.


Beijos nus